Monday, January 15, 2007

Port Tejo being drydocked


Pilot on the bridge wing positioning the vessel with the help of the harbour tug.


Bow entering the drydock, first lines ashore.(Seen on the background Hydra J and Industrial Dawn).



Vessel is now in position and all fast. The gates are now closed and the dock will be emptied soon, bringing the vessel into the blocks.(Notice the bow thruster still running to starboard to keep her in line with the blocks).


2 comments:

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Tão sujinho que está o PORT TEJO. Uma das coisas que me entristece actualmente nos navios portugueses é a falta de brio relativamente aos navios... Ainda me lembro quando os navios da CCN regressavam de África, após longas viagens, havia o cuidado de pintar os navios, para "o superintendente não ficar mal impressionado". E durante a estadia os navios eram pintados de alto a baixo... Os tempos eram outros, claro...
Ainda há alguns tripulantes portugueses no Port TEJO?

LMC

Malheiro do Vale said...

Essas longas viagens de regresso de África prestavam-se a tais trabalhos, quer pelo tempo disponível para manutenção quer pelo número de tripulantes a bordo... senti o mesmo nas viagens de regresso do Golfo Pérsico à volta de África em que o tempo dava para tudo. Nestes relativamente rápidos "short sea traders", com escalas em porto reduzidas, viagens curtas e tripulações reduzidas ao mínimo operacionalmente possível, já não é possível trazê-los na condição "para impressionar superintendentes" ;)

O Comandante do navio era Português (Madaíl Belo)